Startups Camelos? Afinal o que são?

Segundo Alex Lazarow, a abordagem de startup unicornio funcionou no Vale do Silício por um tempo, mas com as recentes decepções nas aberturas de capital de grandes startups como Uber, a estratégia perdeu força. Além disso, para as startups que não estão no Vale e nunca tiveram capital de sobra, esse nunca pareceu ser um objetivo sustentável.

Ecossistemas menores que o vale do sílicio começam a testar modelos diferente de gestão e crescimento, o que Lazarow chama de startups “camelos”. Camelos se adaptam a múltiplos climas, sobrevivem sem comida e água por meses e, quando a hora é certa, conseguem correr rapidamente por períodos relevantes de tempo.

Diferentemente dos unicórnios, camelos não são criaturas fantásticas que vivem no mundo da ficção. Eles são reais, resilientes e podem sobreviver nos locais mais inóspitos do planeta. Por mais que a metáfora não seja tão “glamourosa” quanto a adotada até agora, as startups camelos priorizam a sustentabilidade e, portanto, a sobrevivência.

Ele destaca quatro lições importantes dessas novas startups:

Sem subsídios:
No Vale do Silício, empreendedores estão dispostos a subsidiar seus produtos porque há capital de sobra e sua eficiência é julgada pelo crescimento da base de consumidores – dando menos atenção aos custos e à lucratividade. Isso deveria ser repensado.

Controle de gastos:
Startups camelos tendem a gastar de maneira mais sincronizada com sua curva de crescimento. Por exemplo, novas contratações devem ser justificadas por crescimentos em receita; e gastos não podem, de jeito nenhum, ir além do planejado;

Arrecade somente o necessário:
Venture capital é uma ferramenta poderosa. No entanto, ela não funciona para todos empreendedores. As startups camelo sabem disso. Por isso, levantam somente o necessário quando o assunto é investimento de risco;

Visão a longo prazo:
Construir um negócio de sucesso não é uma corrida de curta distância. Para esse modelo de negócio, sobrevivência é a estratégia principal, nesse período, devem trabalhar para desenvolver um modelo de negócio sólido, criar um produto que seja do interesse dos clientes e estruturar a distribuição com clareza.

Fonte: Empreneur, 07/04/2020

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Gostou do nosso blog? Compartilhe com seus amigos! :D