Vai empreender? Leia isso primeiro.

A reflexão de hoje, escrevi pensando em você meu amigo empreendedor de primeira viagem que está pensando em empreender ou o fez recentemente. O Brasil está vivendo um movimento crescente de empreendedorismo, forçado por duas crises financeiras, uma ainda resquício da última crise mundial agravada com os gigantescos esquemas de corrupção no país, e a outra que estamos vivenciando, a da pandemia do coronavírus. Estas duas crises aumentaram muito o número de desempregados e diminuíram o número de vagas formais de trabalho, o que fez crescer o número de pessoas na informalidade, mas também o de empreendedores, que são os que resolvem abrir seus próprios negócios. Hoje quero que você meu querido leitor empreendedor, continue firme no seu propósito, mas com os pés no chão.

Como estava dizendo boa parte dos novos empreendedores são de pessoas que perderam o emprego ou tiveram diminuição de renda e buscam voltar ao mercado de trabalho ou melhorar a condição financeira familiar. Para isso empregam as economias de uma vida, ou o valor acumulado do FGTS que foi recebido na demissão, fazem empréstimos familiares até mesmo com agiotas. E se lançam em busca de um sonho, sem ter o preparo necessário para vivê-lo e meses depois estão dentro de um pesadelo sem conseguir acordar.

Como está lá no meu mini currículo trabalho no ramo financeiro há uns anos, e no último ano meu trabalho foi basicamente direcionado ao combate da inadimplência, tanto para pessoas físicas, quanto jurídicas. Em ambos os casos observei uma má administração do recurso financeiro em boa parte dos casos, mas direcionando para o tema de hoje, em relação as pessoas jurídicas, isso vem somado a inexperiência de gerir um negócio.

Isso aí, muitos empreendedores quebram não só porque administraram de forma errada, mas administraram de forma errada, porque não sabiam gerir aquele tipo de negócio em que estavam. Este tipo de situação acontece com muita frequência, saber porque? Porque, por exemplo, a pessoa acredita que por saber cozinhar bem está pronta para abrir uma lanchonete, vai lá e abre a lanchonete. Qual o conhecimento que ela tem? Fazer comida. Mas sabe gerir o estoque? Calcular o preço dos produtos? Negociar com o fornecedor? Entende de bom atendimento? E folha de funcionários tá pronta para assumir? Sabe liderar, delegar funções, fazer a equipe trabalhar, impor limites e corrigir erros? E as reclamações dos clientes, sabe ouvir e contornar as situações? A limpeza da lanchonete com o rigor que se deve ter, está pronto para manter? Todas essas perguntas, são o básico, se respondeu não para a maioria delas, você ainda está pensando em pegar o seu dinheiro para empreender? Vai estudar, saber como essas coisas funcionam. Você sabia que um estoque mal feito é uma das coisas que mais pode trazer prejuízo a qualquer tipo de empresa? Você acha que é só comprar e guardar, na hora que o cliente pedir pegar e entregar? Faz o seguinte, nem leia o resto do texto, deixa seu dinheiro guardado, e vai estudar, enquanto isso para se manter corre atrás de um emprego ou um “bico”, quando entender dessas coisas aí você volta lê o resto.

Um mito que muito empreendedor novato passa é acreditar que sendo seu próprio patrão não tem que dar satisfação para ninguém. Me permita rir: kkkkkkkkk, desculpe, mas foi necessário para algumas pessoas se tocarem da realidade. Meu amigo é claro que você vai dar satisfação. Quem disse que não, te engano. E os seus funcionários, o salário deles? Seus clientes, com os produtos e serviços encomendados entregues no prazo e com qualidade? Seus fornecedores, os pagamentos tem que ter pontualidade. O empresário é quem mais dá satisfação. O empregado dá satisfação para o patrão ou superiores, o empresário dá satisfação para todo mundo, inclusive para os sócios, quando tem e para o governo através dos impostos e das leis. Então esquece que você não vai dar satisfação é claro que vai e para muita gente. Mesmo se for Micro empreendedor individual, vai dar satisfação em menor escala, mas vai.

Outro mito é o do próprio horário. “Vou chegar a hora que quero e vou embora a hora que quero”. Bom como o texto é para novos empreendedores para te facilitar você já tem um horário definido, é o primeiro a chegar e o último a sair. O lado bom é que como é o dono da empresa, a legislação trabalhista não te multa por isso, mas os seus funcionários tem que respeitar o horário de trabalho para você não ter problema. Uma vez ouvi de um desses Coach mágicos da internet que a expressão “o olho do dono é que engorda o boi’ é um erro, que nenhum empresário tem que ficar na empresa o tempo todo”, concordo com ele em partes, isso serve para empresas consolidadas, que tem equipes para administrar e sistemas que permitem auditar o trabalho feito. Mas para quem está começando não é assim. Na prática empresas que o patrão não é presente ou não vão bem como poderiam ou quebram. Nem sempre é por desonestidade dos empregados como muitos imaginam, apenas falta de empenho em cumprir as tarefas na ausência dele gerando baixa produtividade.

Por fim, liderança, se o negócio que vai abrir exige um equipe (uma pessoa já conta como uma equipe), aprende a liderar, separa o que é amizade do que é trabalho, cobra o que tem de ser cobrado, mantenha a relação de respeito e compromisso no local de trabalho, seja exigente em relação às entregas, mas não seja um ditador, seja líder não chefe. Liderança se aprende, existem vários livros que orientam sobre o tema.

Seja um empreendedor, não um aventureiro. Não arrisque seus sonhos por preguiça de estudar ou ansiedades, se dedique, estude, busque ajuda e orientação, procure dar passos acertados, quanto mais você se dedicar a isso mais rápido seu projeto se concretizará.

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Gostou do nosso blog? Compartilhe com seus amigos! :D